Ode ao Prelúdio


Minhas (primeira carta para Douglas Rosa)
21/01/2010, 2:51 AM
Filed under: Família | Tags: , , , , , ,

A se elas soubessem que pra mim sempre serão minhas
Que não é egoismo
Mas serão sempre minhas,
Minhas lembranças.
Elas tem meus sorrisos sempre
E as vezes minhas agonias também
Suas mãos, seus olhinhos,
Dedos tão pequenos
Cresceram com o vento em meu rosto
Quero todas tão bem, como lhe quero também
E cresce como eu cresci
Entre os romances de menina
Entre desculpas de cólica
As vejo crescer e tenho medo de perder
Todas essas princesinhas
Meu querido pequeno amigo.
Daqui alguns anos pode chegar a ser como eu
E vai querer cuidar de todas elas
E vai notar que elas já sabem se cuidar
Como eu acabei de notar, como aprendi a observar e quieto,
aceitar.

Danilo Tavares
21/set/2009

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

queee lindoooooo adorreeeeeiii

Comentário por jenny




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: