Ode ao Prelúdio


Um olhar sobre Baltasar.
14/04/2010, 4:15 AM
Filed under: Dos 8 aos 18, Personagens

O resultado

Engolia a saliva após ouvir a resposta, parecia que sua boca estava cheia de cacos de vidro. O frio tomava teu corpo como quem não notou o inverno chegar junto ao outono.
Não havia surpresa, o que ela diria pra ele não era nenhuma novidade e o que continuava dizendo também não era, no fim acaba sendo tudo igual, no fim a gente já nem sabe mais em quem pode confiar.
Entristecido, ele me lembrava um cachorro que vi ser atropelado esses dias na minha rua, parecia ter perdido as esperanças de que a verdade ainda reinaria entre o mundo que a rodeava, mesmo assim parecia não querer deixa-la, ao meu ver sempre foi um idiota e dessa vez era só mais um problema igual aos outros que se envolvera.


Sobre ele e ela.

Baltasar tinha um coração grande demais, havia amado muito a muito tempo, porém limpou todo seu passado da melhor forma, fez dos amores grandes aprendizados e sabia conviver como ninguém com a consciência leve, pois por mais que sofresse mantinha-se verdadeiro e transparente. Não era um santo, estava longe disso pois sabia fazer da terra o inferno.
Essa mulher com quem ele tem saido, essa mulher que tapa os ombros com os cabelos, nunca me passou confiança mas, a maioria das mulheres hoje em dia são assim, fechadas, dizem ser fruto da revolução feminina, da tal independência e tal’e coisa. Mas Baltasar a amava, era um fato consumado, havia muita alegria em seu olhar quando se encontravam. Juro pela minha irmã uma vez ter visto uma aura diferente o rodiar quando ela chegava com aquela cara de cachorro molhado. Eles até ficavam bonitos juntos, embora ela pareça pertencer a outro mundo.

O que aconteceu

Baltasar desconfiava que seu amor tinha um certo receio de apresenta-lo a familia e amigos, já que não era nenhum galã de novela mas conquistava diversos corações com sua capacidade em atuar, era o ator, talvez o bobo da cidade.

Deixo claro que não estamos falando de uma cidade em tempos antigos, é apenas uma pequena cidade, dessas que encontramos pelo interior do país, sabes?

Mesmo sendo querido por toda a cidade, a tal moça que não tenho idéia de como se chama não era dali, vinha de Belo Horizonte, lá as coisas são bem diferentes, aqui não, aqui as coisas são assim e nada de discutir. Voltando, a moça não sabia como apresentar o novo caso aos amigos, teve medo, teve receio e por fim, acabou de viver ali nas mentiras, Baltasar nunca lhe apresentou a ninguém como nada e ela, bem, ela eu nunca vi estar com alguém que parecia amigo o bastante para dizer que estava acompanhada, a não ser de Baltasar, que vivia lhe lambendo os pés.

O que ficou combinado

Nada

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s