Ode ao Prelúdio


Sobre o efeito da pólvora
28/04/2011, 8:47 PM
Filed under: amor, Cartas, lembretes, tempo e algo maior, vida

E eu errei tanto,
Magoei, pisei, fui egoísta, plantei maldade e colhi incerteza.
E eu que queria morrer, queria beber, queria matar por orgulho,
Queria beber ao meu ego, queria brindar um futuro sem rumo,
E eu que queria julgar, queria sanar os problemas da humanidade,
E eu que queria fazer o bem, apenas por fazer o bem
E depois quis fazer o bem para ser melhor na próxima chance,
Eu que fui tão cego em não ver que não há mais chances,
Enquanto esperava a tal carta que Vinicius falava assinada “Deus” para enfim ter certeza.
Deixei de enxergar todas outras palavras jogadas, pregada, rasgadas em volta de mim.
Enquanto pensava nos meus problemas ou fingia que não sentia falta de algo,
Enquanto prestava serviços à sociedade e voltava pra casa de ego limpo achando ser minha alma,
Eu dormia imundo acreditando que tudo se resolvera, mas no outro dia eu corria…
Eu corria, eu olhava, eu era tão Eu, era tão si que ajudava esperando ajudar a mim.
E quando sobre o efeito das certezas criadas por mim, sem fundamento…
Explodi.
E somente esquecendo de mim, e crendo naquilo que sempre me apeguei no desespero,
Procurei sua existência, e vi nascer em mim, nós, desatando as dúvidas,
Com uma certeza absoluta que não me tomava de orgulho mas sim, de Paz.

Danilo Tavares

Anúncios

1 Comentário so far
Deixe um comentário

muito bom te ler!

Comentário por monicadebrito




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: