Ode ao Prelúdio


Entre o passado, a cruz e o futuro
03/08/2013, 4:07 PM
Filed under: Uncategorized

Quando foi a última vez que olhou para sua vida e sorriu, ou riu, ou alegrou-se imensamente por estar onde está?

Somos homens e mulheres, muitas vezes egoístas e por outras horas, muito abertos a dar-se a outros… Mas a quem temos nos dado?

Insatisfeitos por natureza, mas perfeitos por criação, nos aproveitamos a pedir mais do que precisamos para viver bem, na primeira oportunidade que ganhamos após um choro despretensioso.

Somos bebês e crianças mimadas ou desmamadas a força, vivemos no extremo de um mundo que amanhece e anoitece sem nos perguntar se já estamos prontos para um novo dia.

Grande é o meu egoísmo em esperar que o dia me pergunte o que penso para continuar fazendo o que tem de fazer, mas para que fique mais ameno chamarei o egoísmo de individualismo.

O dia passa e alguns tem o desejo de um outro dia melhor, outros botam a mão na massa como se sozinhos pudessem mudar o mundo, também tem os que com a consciência de que não mudam o mundo sozinhos, se dizem satisfeitos em fazer a parte deles…

Mas…

Existe também os que tem esperança, e os que tem esperança tem um punhado de semente nas mãos, tem a certeza de um sorriso no próximo dia mesmo que hoje só existam lágrimas, pois a certeza deles não está no mundo mas em sua fé, por isso é importante saber quem é o autor da sua fé, pois se você a construiu sozinho ao longo de uma vida de pancadas ou alegrias, talvez você esteja pondo fé em si mesmo e ter certeza de sua capacidade é diferente de ter fé em si mesmo.

Muitos podem não concordar, e por mais que grande parte desses muitos possa dizer que a beleza está nos que concordam e os que discordam vivendo juntos, eu vejo muito mais beleza em um grupo de pessoas que concordam do que em um grupo dividido pelo que discordam. É claro que acho primordial para viver em paz o respeito entre todos, e a beleza de pessoas diferentes vivendo juntas é sem dúvida como um campo com diferentes flores e frutos plantados, porém, todos concordam que sem a terra, sem o sol, sem a água e outros pequenos detalhes não estariam vivos, ou melhor, eles nem pensam nisso pois eles vivem, e se nada nem ninguém os impedir, darão o seus melhores frutos e suas melhores flores. Isso porque eles sabem quem são e o que devem fazer.

Sabemos que algumas plantas e flores vivendo juntas podem acabar não dando certo, pois sufocam uma a outra para fazer o que tem de fazer, e é aí que a comparação morre pois nós homens, mulheres, bebês e crianças acostumados com o extremismo, acabamos vivendo como se não tivéssemos a capacidade de raciocinar, ou ao menos nos colocar no lugar do outro. Como se não houvesse tempo para pensar sobre simplesmente sufocamos aqueles que dividem o espaço conosco, e usando a desculpa de que em uma guerra temos que fazer nossa parte não nos importamos com o “fogo amigo”.

Não que não haja um nervosismo que nos rompa o coração em alguns momentos e nos faça querer guerrear como se lutassemos pelas nossas vidas, mas tenho paz quando lembro de Efésios 6:12.

E daí me pergunto…Quando foi a última vez que olhou para sua vida e sorriu, ou riu, ou alegrou-se imensamente por estar onde está? Quando foi que se perguntou de verdade, porque ou pra que está vivo, ao invés de perguntar, como eu gostaria de viver? E minha resposta é sempre HOJE.

Danilo Tavares

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: