Ode ao Prelúdio


A descoberta do frio interior
11/02/2014, 1:53 PM
Filed under: Personagens

Ele escolheu não olhar mais para o chão e por vezes tropeça na própria sombra, pois não anda contra o sol.
É irresistivelmente atraído por bons odores, se deixa levar pelo cheiro do café no fogão, pelo perfume doce do sexo oposto ou pelo cheiro de filhotes – adora filhotes – de qualquer tipo de animal, seja o animal racional ou não.
Ele abriu mão das opiniões pra livrar-se da codependência, acabou livrando-se de 3 mulheres que não só cuidavam muito bem dele como também lhe deram filhos maravilhosos, que mesmo já não sendo bebês ele adora sentir o cheirinho deles. Um dos filhos já é quase um homem, e ele adora sentir-se abraçado por esse filho, é como se aquele filhote tivesse crescido de uma hora para outra, mesmo ele sabendo que foi uma grande luta até esse momento.
No ano passado viajou pela terceira vez para a Ásia, diz que lá é que é um lugar de pessoas interessantes, o problema é que ele não tem coragem de se mudar pra lá, tem filhos (aos quais não cria) que ele diz que precisa ficar perto – mesmo que ele visite cada um deles apenas de três em três meses porque diz que trabalha demais, e isso não é verdade, ele só é um cara bem desorganizado – e na verdade no fundo no fundo ele sabe que de todas as coisas que ele tem, entre sentimentos e materiais, o maior em tamanho é o medo.
Ele se atenta as coisas pequenas da vida, cheiro, lugares, sabores, sentidos, desejos, ele diz que graças a deus vive muito bem, obrigado. Ele tem um passado conturbado mas insiste em dizer que hoje, ele é alguém melhor, superou os 3 casamentos problemáticos, tem um relacionamento muito bom com os filhos – ligar de vez em quando e ver de três em três meses – e até mesmo arrumou uma nova namorada, essa vai dar certo… Eles tem muita coisa em comum, ela também gosta de música alta, de jantares românticos, gosta de ler suas poesias, gosta de viajar, meditar, visitar novos lugares e acredite! Ela também gosta de cheiro de filhotes, coisa que suas 3 ex-esposas não gostavam – como alguém pode não gostar de cheiro de filhotes? – ele acredita piamente que dessa vez vai, ele quer fazer um filho novo pra simbolizar essa alegria que sente, ele não depende dela e ela não depende dele, e é assim que ele vê a liberdade, não há burrinho amarrado em toco algum, e assim vai viajando, se descobrindo até sentir frio novamente.

Danilo Tavares

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: