Ode ao Prelúdio


Fui pó
24/09/2014, 5:22 PM
Filed under: amor, Cartas, vida, você
.
Fui pó,
Detalhe não mencionado quando fui contratado,
Quando me aceitaram no time
Quando pedi em casamento minha mulher,
Nem mesmo quando me perguntaram de onde vim.
Fui pó!
De lá pra cá com o tempo,
Minha expressão era cada movimento do vento
Que me fazia ser invisível
Mas quando repousava, sujava.
Fui pó e não mencionava
Eu era muitos, em minúsculas partículas
Todas separadas, e nunca desejada aos montes,
Causei repulsa, alergia, engano, cansaço…
Até repousar n’água,
Fiz me concreto, forte, alicerce que sustentava uma casa de dois andares,
e sustentaria mais.
Do  pó ao sopro, do sopro à água, d’água concreto
Integro por amor! Não pelo pó, mas pela água, viva.
 .
Danilo Tavares
Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: